Diretor do Galo diz que se laudo for mantido, poderá ser ‘o início do fim do Independência’ - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Diretor do Galo diz que se laudo for mantido, poderá ser ‘o início do fim do Independência’

O Atlético não concorda com o veto ao estádio Independência para grandes jogos determinado pela Polícia Militar em laudo emitido nesta terça-feira. Em entrevista à Itatiaia, o diretor jurídico do clube alvinegro, Lásaro Cândido Cunha, disse que espera que a corporação revise o relatório em reunião marcada para a próxima semana e se mostrou preocupado com uma possível negativa falando que a proibição “seria praticamente o início do fim do Independência”.

Lásaro Cunha entende que a emissão do laudo foi feita de forma equivocada, pois o Atlético não foi convocado para participar.

“O Atlético recebeu com preocupação esse laudo, mas considera que a Polícia Militar e os Bombeiros podem fazer as revisões. E o clube espera que faça essas revisões nesse laudo. Não se justifica, pois na elaboração desse laudo, o Atlético não foi ouvido. Marcamos uma reunião para semana que vem para discutir essa questão. A gente confia que a Polícia Militar fará a revisão”, afirmou.


O laudo da PM aponta para riscos de segurança no estádio em confrontos contra sete clubes: Cruzeiro, Corinthians, São Paulo, Flamengo, Internacional, Sport e Atlético-PR.

A justificativa para o impedimento de duelos no Horto contra Cruzeiro, Corinthians, São Paulo, Flamengo e Internacional é o histórico de rivalidade do Atlético com esses clubes. Já a inclusão de Sport e Atlético-PR na lista é explicada pela PM pelo fato de as torcidas desses clubes terem ligação com facções do Cruzeiro.

O diretor jurídico do Atlético não vê problemas relacionados à segurança no estádio e deixou no ar que o Atlético poderá deixar o Independência caso o veto seja mantido na reunião da próxima semana.

“Não se justifica vetar jogos com equipes do campeonato nacional e de outras competições, sendo que no caso do Independência há um histórico positivo, sem registro de grandes problemas no estádio. Seria praticamente o início do fim do Independência”, ressaltou.

“O poder público tem que ser parceiro do futebol senão todo dia alguém coloca um obstáculo a mais e, daqui a pouco, conseguem matar o futebol. A gente acredita que a Polícia Militar não teve essa intenção e deve haver, seguramente haverá, uma revisão disso”, completou.

No entanto, o laudo da PM manteve no Independência os duelos contra Palmeiras e Vasco. A alegação é que as torcidas de ambos os clubes são ‘irmãs’ e não haveria problemas.

Mesmo sem quase jogar como mandante no Independência, o Cruzeiro também foi citado no laudo da Polícia Militar. Foram vetados os confrontos contra Atlético, Grêmio, Corinthians, Palmeiras, Vasco, Coritiba e Santa Cruz. Os motivos são os mesmos apontados para proibir as partidas do clube alvinegro.