Cruzeiro sai atrás no placar, mas para no goleiro e na defesa do Avaí e perde em Santa Catarina - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES

Breaking

domingo, 23 de julho de 2017

Cruzeiro sai atrás no placar, mas para no goleiro e na defesa do Avaí e perde em Santa Catarina

A sequência do Cruzeiro de quatro jogos sem perder no Campeonato Brasileiro acabou neste domingo, em Santa Catarina. Após um início muito bom contra o Avaí, com pelo menos três chegadas com perigo, a Raposa sofreu gol na primeira e única finalização do time da casa na etapa inicial, não conseguiu reagir na partida e perdeu por 1 a 0, na Ressacada, em duelo válido pela 16ª rodada.

O gol do Avaí foi marcado por Júnior Dutra aos 21 minutos do primeiro tempo. Após cruzamento rasteiro na área, Pedro Castro tentou a finalização, mas furou. Logo depois dele, o atacante dominou de pé esquerdo e chutou de direita no canto de Fábio. Foi a primeira derrota do Cruzeiro na história para o time catarinense. Até então, eram oito jogos com cinco empates e três vitórias da Raposa.

Depois do gol, o Cruzeiro caiu de rendimento no restante do primeiro tempo. Na etapa final, o Avaí continuou com a mesma postura de só se defender e ainda contou com grande atuação do goleiro Douglas para frear o ataque da Raposa.

Pênalti não marcado

Mas Douglas se envolveu na polêmica da partida. Aos 14 minutos da etapa complementar, o Cruzeiro reclamou muito da arbitragem que não deu um pênalti do goleiro do Avaí em cima de Élber. Após lançamento de Arrascaeta, o atacante foi derrubado pelo camisa 1 e caiu. A bola ainda sobrou para Sassá, que chutou e a bola explodiu no zagueiro Alemão e depois tocou na mão do defensor. Os jogadores da Raposa questionaram outro pênalti não assinalado, mas o árbitro mandou o jogo seguir.

Com o resultado, o Cruzeiro se manteve na oitava colocação, com 22 pontos, e desperdiçou mais uma oportunidade de voltar ao G6. Já o Avaí foi a 17 pontos, mas ainda segue na zona de rebaixamento, no 17º lugar.

Agora, o Cruzeiro dá uma pausa no Campeonato Brasileiro. Pela competição nacional, a equipe celeste volta a campo somente no próximo domingo, às 19h, contra o Vitória, no Mineirão. Isso porque a Raposa volta as atenções para o segundo e decisivo duelo das quartas de final da Copa do Brasil diante do Palmeiras, na quarta-feira, às 21h45, em Belo Horizonte. Como empatou por 3 a 3, no Allianz Parque, o time mineiro joga por igualdade em 0 a 0, 1 a 1 ou 2 a 2 para se classificar às semifinais.

O jogo

Com algumas mudanças no time titular, como as saídas de Alisson e Robinho no meio de campo, o Cruzeiro demonstrava nos primeiros minutos muita dificuldade para criar. Sem conseguir arrumar espaço, o técnico Mano Menezes adiantou a marcação e passou a arriscar algumas finalizações de fora da área. Na primeira, logo aos seis minutos, Henrique exigiu uma boa defesa de Douglas Friedrich. Mais tarde, aos 17, foi a vez de Thiago Neves também soltar a bomba.

Mas como diz o ditado, "futebol é uma caixinha de surpresa". Em sua primeira e única oportunidade no campo de ataque, o Avaí abriu o placar. Leandro Silva recebeu pela direita e, com liberdade, cruzou rasteiro em direção à pequena área. Pedro Castro tentou finalizar na primeira trave, mas ela acabou com Júnior Dutra, que dominou frente a frente com Fábio e bateu no cantinho do goleiro, aos 20 minutos.

À frente do marcador, o Avaí conseguiu fechar mais ainda o ferrolho do meio de campo, enquanto que o Cruzeiro aguardou o intervalo para acertar os problemas do primeiro tempo. Na volta dos vestiários, Mano Menezes sentiu o adversário encolhido no campo de defesa e soltou ainda mais Thiago Neves. Tanto que, logo com 12 minutos, o volante Lucas Silva foi embora para a entrada de Arrascaeta.

Em seu primeiro lance em campo, o meia uruguaio lançou Élber na marca do pênalti e ele receberia nas costas da marcação. Mas, esperto, Douglas Friedrich saiu da meta para socar. No rebote, Sassá tentou completar, mas o zagueiro Alemão deu um carrinho preciso para travar. Na origem do lance, porém, o goleiro do Avaí acertou o rosto do jogador do Cruzeiro e os companheiros ficaram pedindo o pênalti, mas a arbitragem interpretou como normal e marcou escanteio.

Quem garantiu a vitória do Avaí, mais uma vez, foi o goleiro. Douglas Friedrich fez pelo menos duas defesas impossíveis no segundo tempo. Na primeira, Thiago Neves aproveitou o rebote de Rafael Sóbis, que acabou travado por Alemão. Mais tarde, já aos 41 minutos, Arrascaeta cobrou uma falta no ângulo e por pouco não comemorou o empate. Na espalmada, ela ainda caiu com Rafael Marques, que tentou de cabeça, mas mandou pela linha de fundo.

Avaí 1 x 0 Cruzeiro

Avaí: Douglas; Leandro Silva (Willians), Betão, Alemão e João Paulo; Judson, Simião (Lucas Otávio), Pedro Castro e Juan (Rômulo); Joel e Júnior Dutra. Técnico: Claudinei Oliveira

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Murilo, Léo e Diogo Barbosa; Henrique, Lucas Silva (Arrascaeta) e Thiago Neves (Rafael Marques); Élber, Rafael Sobis e Sassá (Raniel). Técnico: Mano Menezes

Motivo: 16ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 23 de julho de 2017, domingo, às 16h
Local: Estádio Ressacada, em Florianópolis (SC)

Gol: Júnior Dutra (21’/1º)

Cartão Amarelo: Simião, Judson (Avaí)

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luis Marques (SP)
Adicionais: Leandro Bizzio Marinho (SP) e Rafael Gomes Felix da Silva (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário