- CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

domingo, 11 de agosto de 2019


O árbitro de vídeo impediu que o Cruzeiro saísse de Florianópolis com a derrota para o Avaí, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O time não jogou bem, mas voltou a balançar as redes na temporada após oito jogos e arrancou o empate em 2 a 2 com um gol nos acréscimos assinalado pelo VAR.

Contra o último colocado do Brasileirão, o Cruzeiro encontrou muitas dificuldades e ficou atrás no placar por duas vezes. Pedro Castro marcou o primeiro do Avaí, aos 22 minutos do primeiro tempo. Pedro Rocha empatou para a Raposa aos 17 da etapa final. Brenner colocou os catarinenses à frente de novo em cobrança de pênalti.

Mas Sassá, aos 47, deixou tudo igual na Ressacada. O auxiliar chegou a invalidar o gol marcando impedimento, mas o VAR entrou em ação e constatou que o atacante celeste estava em posição legal.

Com o empate no fim, o Cruzeiro subiu uma posição e foi a 11 pontos, mas não saiu da zona de rebaixamento, na 17ª colocação, um ponto atrás do Fluminense, que é a primeira equipe fora do Z4. Já o Avaí continua na lanterna, com seis.

Agora, o Cruzeiro terá a semana inteira para treinar e consertar os erros com Rogério Ceni. E o próximo compromisso do time será contra o líder Santos, domingo, às 16h, no Mineirão, pela 15ª rodada do Brasileirão. No mesmo dia, às 19h, o Avaí visita a Chapecoense, na Arena Condá.

   O JOGO                                                    

O Avaí era mais presente no ataque e mostrava mais disposição que o Cruzeiro. O time celeste, por sua vez, era muito lento em campo, com dificuldade para sair jogando e criar jogadas ofensivas.

O resultado não poderia ser outro: o Avaí abriu o placar aos 22 minutos. Após bola levantada na área, os jogadores do Cruzeiro ficaram só observando e o volante Pedro Castro chegou por trás de Egídio, na segunda trave, e completou para as redes.

Com o gol, o Avaí se animou e quase marcou o segundo pouco depois. O lateral Paulinho avançou em velocidade pela esquerda e bateu cruzado perto da trave de Fábio.

Apático e sem iniciativa, o Cruzeiro finalizou a gol pela primeira vez aos 29 minutos. Pedro Rocha chutou fraco de fora de área e facilitou a defesa do goleiro Vladimir, que caiu no canto para segurar firme a bola.

Errando muitos passes, o Cruzeiro não conseguia concluir as jogadas e só ameaçou novamente a meta do Avaí em cobrança de falta de Robinho que o goleiro se esticou todo para mandar para escanteio. O camisa 19 teve outra chance no fim do primeiro tempo, quando recebeu de Sassá de frente para o gol, mas pegou mal na bola e mandou para fora.

Logo no primeiro minuto da etapa final, o Avaí assustou de novo acertando a trave após chute cruzado de Pedro Castro.

O técnico Ricardo Resende colocou o Cruzeiro mais ofensivo tirando Ariel Cabral para a entrada de David. 

Coincidentemente, minutos depois de o time celeste conseguiu empatar e voltou a marcar um gol após oito jogos e meio. Marquinhos Gabriel passou pelo marcador na entrada da área e bateu cruzado. O goleiro Vladimir ainda tocou na bola, que bateu na trave e sobrou para Pedro Rocha, que só empurrou para as redes.

A Raposa chegou a marcar novamente aos 24 minutos com Sassá, mas o auxiliar assinalou impedimento.

A reação do Cruzeiro parecia iminente, mas outra falha de Egídio comprometeu o time celeste. O lateral-esquerdo derrubou Caio Paulista na linha da grande área e o árbitro marcou pênalti, confirmado pelo VAR. Na cobrança, Brenner colocou os catarinenses à frente do placar novamente.

A situação do Cruzeiro na partida piorou aos 36 minutos, quando o lateral-direito Edilson, que havia entrado na vaga de Orejuela (sentiu dores no joelho direito), reclamou com o árbitro e foi expulso. O camisa 2 já tinha levado o cartão amarelo com poucos minutos em campo após dar um carrinho no adversário.

Nos minutos finais, o Cruzeiro se lançou ao ataque e empatou com Sassá, aos 47 minutos. O atacante recebeu passe de David na área e bateu na saída do goleiro. O assistente marcou impedimento, mas o VAR entrou em ação e validou o gol de empate da Raposa no ‘apagar das luzes’.

                   AVAÍ 2 X 2 CRUZEIRO                
 
Avaí: Vladimir; Léo (Iury), Betão, Marquinhos Silva e Paulinho; Richard Franco, Pedro Castro e João Paulo; Lourenço (Caio Paulista), Bruno Sávio (Douglas) e Brenner. Técnico: Alberto Valentim

Cruzeiro: Fábio; Orejuela (Edílson), Léo, Dedé e Egídio (Dodô); Henrique, Ariel Cabral (David), Robinho, Marquinhos Gabriel e Pedro Rocha; Sassá. Técnico: Ricardo Resende (interino)

Motivo: 14ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 11 de agosto de 2019, domingo, às 16h
Local: Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC)

Gols: Pedro Castro (22’/1º), Pedro Rocha (17’/2º), Brenner (pênalti - 29’/2º), Sassá (47’/2º)

Cartão Amarelo: Robinho, Edilson (Cruzeiro); Vladimir, Douglas (Avaí)

Cartão Vermelho: Edilson (Cruzeiro); Léo (Avaí)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Auxiliares: Bruno Boschilia (PR) e Ivan Carlos Bohn (PR)
VAR: Adriano Milczvski (PR)