Header Ads Widget

Responsive Advertisement

ATLÉTICO BATE O FLAMENGO NOS PÊNALTIS E FICA COM A TAÇA DE CAMPEÃO DA SUPERCOPA




O Atlético é o campeão da Supercopa do Brasil de 2022. Com muita emoção, a conquista foi decidida na disputa de pênaltis, brilhando a estrela de Everson, que defendeu a cobrança decisiva de Vitinho. A partida foi disputada na tarde deste domingo (20), na Arena Pantanal, em Cuiabá. No tempo regulamentar, os times demonstraram a força de dois dos principais elencos do país.

Nas penalidades, todos os 22 jogadores em campo precisaram bater pelo menos uma vez. Sem a decisão, Hulk converteu a penalidade pela segunda vez e Vitinho perdeu a segunda oportunidade que teve. O time rubro-negro teve quatro oportunidades de converter a batida do título, desperdiçando todas.

Única ausência do time considerado titular, Zaracho foi substituído por Savarino entre os 11 iniciais. No entanto, o venezuelano não conseguiu repetir a atuação que teve no primeiro turno do Campeonato Brasileiro de 2021, quando marcou os dois gols da vitória.

Mesmo sendo dominado pelo adversário durante cerca de 15 minutos na primeira etapa, o time alvinegro foi para os vestiários vencendo com gol marcado por Nacho Fernádez, aos 41 minutos. O argentino aproveitou o rebote de Hugo Souza.

Com o clima mais ameno em Cuiabá, o segundo tempo foi mais corrido e movimentado. Após sofrer a virada, com Gabriel Barbosa e Bruno Henrique, apareceu a estrela do treinador Antonio Mohamed. Ele colocou Ademir e Vargas. Minutos depois, os dois participaram do gol de Hulk.


Apesar de boas chances dos dois lados, a taça foi decidida mesmo na disputa de pênaltis. O primeiro grande desafio de Atlético e Flamengo na temporada fez jus à expectativa criada e mostrou porque os dois são postulantes a todos os títulos em 2022.

Em teoria, a Supercopa reúne os campeões da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro do ano anterior. Como o Galo conquistou os dois torneios, o regulamento prevê a participação do vice-campeão do torneio disputado em pontos corridos, caso do Flamengo.

    O JOGO                       

Depois de 15 minutos iniciais equilibrados, o Flamengo encaixou a marcação na saída de bola do Galo e conseguiu dominar amplamente a partida, criando boas chances e permanecendo no campo ofensivo na maioria do tempo até a parada para hidratação, aos 30 minutos da primeira etapa.

Depois da conversa com Antonio Mohamed, o Atlético voltou a equilibrar o jogo. Aos 36 minutos, Keno conseguiu escapar pelo lado esquerdo e fez cruzamento na direção de Jair, mas Filipe Luis conseguiu cortar antes da finalização do volante. Na cobrança de escanteio, Keno chutou por cima do gol.

A melhora dentro do jogo resultou em gol. Aos 41 minutos, Arana arriscou de fora da área e Hugo Souza espalmou para dentro da área. Nacho Fernández tocou com categoria para o fundo das redes, abrindo o placar para o Galo. Até o fim da primeira etapa, o Atlético seguiu ligeiramente superior.

O segundo tempo começou animado, com os dois times se lançando para o ataque. O Flamengo, superior, chegou ao gol de empate com Gabigol aos 10 minutos, após Everson espalmar cabeçada de Bruno Henrique. Com Arrascaeta, o rubro-negro continuou chegando com perigo pelo lado esquerdo.

Apenas oito minutos depois do empate, Bruno Henrique marcou o da virada. Após falha do experiente Diego Godín, o atacante tocou por cima do goleiro do Galo.

Atrás no placar, El Turco acionou o banco de reservas, colocando Ademir e Vargas em campo. Aos 29 minutos, o Fumacinha achou o chileno dentro da área. Ele ajeitou para Hulk, que fuzilou de perna direita para o fundo das redes.

Os dois times seguiram buscando o gol da vitória, mas a decisão foi mesmo para a disputa de pênaltis.

Nas penalidades, todos converteram as cinco cobrança regulamentares. Quando Guga perdeu a chance, Everson defendeu a cobrança que seria decisiva de William Arão. Os batedores seguiram levando a melhor até que o goleiro do Galo bateu fora. No entanto, ele defendeu a cobrança de Matheuzinho e deixou o Galo vivo na disputa.

Quando todos os 22 jogadores em campo bateram ao menos uma vez, Hulk chamou a responsabilidade e converteu a penalidade pela segunda vez. Vitinho parou em Everson e o Galo conquistou o inédito título

ATLÉTICO: Everson, Mariano, Nathan Silva, Godín e Arana; Allan (Guga), Jair e Nacho Fernández; Savarino (Ademir), Hulk e Keno (Vargas). Técnico: Antonio Mohamed

 FLAMENGO: Hugo Souza, Rodinei (Matheuzinho), Fabrício Bruno, David Luiz e Filipe Luís (Léo Pereira); Arão, João Gomes, Everton Ribeiro (Lázaro) e Arrascaeta (Vitinho); Bruno Henrique (Diego) e Gabriel. Técnico: Paulo Sousa

Gols: Atlético - Nacho Fernández (41'1T); Flamengo - Gabriel Barbosa (10'2T), Bruno Henrique (18'2T)
Cartões amarelos: Nathan Silva, Mariano, Jair (Atlético); João Gomes (Flamengo)

Motivo: Supercopa do Brasil
Data: Domingo, 20 de fevereiro de 2022, às 16h (de Brasília)
Local: Arena Pantanal, em Cuiabá


Árbitro: Anderson Daronco
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Bruno Raphael Pires
VAR: Daniel Nobre Bins

Postar um comentário

0 Comentários