Em quatro dias, Secretaria de Saúde registra seis mortes por febre amarela em Minas Gerais - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Em quatro dias, Secretaria de Saúde registra seis mortes por febre amarela em Minas Gerais


A febre amarela segue a fazer vítimas em Minas Gerais. Conforme balanço divulgado na tarde desta terça-feira pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MG), foram confirmadas 123 mortes pela doença no estado, seis a mais em relação ao último informativo, na sexta passada (17).

Foram notificados 1.124 casos suspeitos de febre amarela, sendo que 157 foram descartados e 347 confirmados.

Há confirmação de infecção pelo vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, em 52 municípios mineiros. Outros 92 possuem casos suspeitos. A maioria das transmissões ocorreu na Zona da Mata e no Vale do Jequitinhonha.

A infecção

A febre amarela atinge humanos e macacos. A doença é causada por um vírus da família Flaviviridae e ocorre em alguns países da América do Sul, América Central e África. No meio rural e silvestre, ela é transmitida pelo mosquito Haemagogus. Em área urbana, o vetor é o Aedes aegypti, o mesmo da dengue, do vírus Zika e da febre chikungunya. Segundo o Ministério da Saúde, a transmissão da febre amarela no Brasil não ocorre em áreas urbanas desde 1942. Até o momento, nenhum dos casos em Minas Gerais são considerados urbanos pelos órgãos públicos.

A principal medida de combate à doença é a vacinação da população. O imunizante é ofertado gratuitamente nos postos de saúde. A aplicação ocorre em dose única, devendo ser reforçada após dez anos. No caso de crianças, o Ministério da Saúde recomenda a administração de uma dose aos 9 meses e um reforço aos 4 anos.