Avassalador: River faz quatro só no 1º tempo, massacra Wilstermann e vai às semis - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES

Breaking

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Avassalador: River faz quatro só no 1º tempo, massacra Wilstermann e vai às semis


Histórico! Surreal! Inacreditável! Escolha o seu adjetivo para classificar o que o River Plate fez na noite desta quinta-feira. Com uma goleada gigante por 8 a 0, os argentinos atropelaram o Jorge Wilstermann-BOL no Monumental de Nuñez, reverteram uma desvantagem de 3 a 0 e avançaram às semifinais da Copa Libertadores.

Agora, o River Plate espera o vencedor de San Lorenzo x Lanús, que se enfrentam na noite desta quinta-feira. Na partida de ida, o San Lorenzo venceu por 2 a 0.

O resultado conquistado pelo River igualou marcas e quebrou recordes relevantes na Libertadores. O 4 a 0 obtido antes do fim da primeira etapa, por exemplo, foi um feito inédito de uma equipe que havia perdido a primeira partida de um confronto eliminatório por 3 a 0.

A goleada por 8 a 0 é a mais elástica ocorrida em uma partida de quartas, semi ou final. O atacante Scocco também entrou para história ao se tornar o primeiro jogador a marcar cinco gols em uma única partida de mata-mata no torneio intercontinental.

  • River amassa e Scocco destrói

Um Monumental de Nuñez pulsando e colorido de vermelho e branco. Era o palco perfeito para uma remontada histórica do River Plate. A missão era das mais difíceis, já que eram precisos três gols para pelo menos levar a decisão às penalidades. O River, porém, fez questão de simplificar o desafio logo no início.


Adotando um volume de jogo impressionante desde o começo do jogo, os argentinos precisaram de pouco mais de 10 minutos para igualar o resultado obtido pelos bolivianos no jogo de ida. E, se o nome da remontada do River precisasse ser definido em apenas um nome, ele seria Scocco.

Aos 8 minutos, o atacante argentino foi lançado à frente, ganhou na corrida dos defensores, deu uma caneta no adversário, tirou o goleiro e empurrou a bola para a rede do Wilstermann, abrindo o placar no Monumental.

O goleador precisou de mais cinco minutos para executar seu próximo golpe do massacre argentino. Ele recebeu dentro da grande área e bateu firme no alto, a bola tocou no travessão antes de entrar.

Scocco estava imparável e, contando com uma ajuda do goleiro adversário, chegou ao seu terceiro gol na partida. O atacante tentou cruzar para o meio, a bola pegou curva, enganou Olivares e morreu no fundo da rede.

3 a 0 no placar, a decisão nos pênaltis já estava garantida, mas o River queria mais, queria fazer história.

Ainda no final da primeira etapa, Scocco apareceu de novo. Desta vez, o atacante serviu Enzo Peréz, que chegou batendo e virou o confronto para os argentinos antes do fim da parcial inicial.
  • Quatro vira, oito acaba

Quem imaginava o River diminuindo a velocidade e controlando o resultado na segunda etapa, se enganou muito. Com menos de um minuto de segundo tempo, os mandantes executaram uma bela troca de passes, até Montiel rolar para Scocco fazer o quarto dele no jogo. 5 a 0, River!


Seis minutos depois, Fernández apareceu no meio da área para completar cruzamento de Auzqui e anotar o sexto dos argentinos no jogo. O Jorge Wilstermann se mostrava transtornado e vendido em campo, um adversário perfeito para o River colecionar números.

Aos 13, Ignacio Scocco deixou seu nome na história do Intercontinental. O atacante aproveitou rebote de Olivares, fez o quinto dele na partida e igualou a marca de Fernando Baiano, que fez o mesmo pelo Corinthians contra o Cerro Porteño, em 1999. O recordista é Juan Carlos Sánchez, com seis gols em um jogo.


Outro jogador que estava pra lá de inspirado era Enzo Peréz. Depois de deixar um na primeira etapa, ele arrancou contra a marcação, deixou todos os adversários para trás, antes de tocar na saída de Olivares e dar números finais à partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário