Header Ads Widget

Responsive Advertisement

Com show de Otero, Galo bate o Grêmio e agora depende do Fla para chegar à Libertadores


O Atlético sofreu muito mais do que o esperado, mas conseguiu vencer o desfigurado Grêmio na última rodada do Campeonato Brasileiro, mantendo viva a chance de chegar à Libertadores pelo sexto ano consecutivo. Num jogo eletrizante, o time de Oswaldo de Oliveira esteve atrás do placar três vezes, mas conseguiu a virada e o triunfo por 4 a 3 no Independência.

Otero, mais uma vez, foi o grande nome do jogo, com dois golaços de falta – um em cada tempo. Elias e Fred também marcaram. Os tentos do mais novo campeão da América foram anotados por Jean Pyerre, Pepê e Batista. 

Com o resultado, o alvinegro fechou sua medíocre campanha no Brasileirão no nono lugar, com 54 pontos. Desta forma, precisa agora torcer pelo título do Flamengo na Copa Sul-Americana, diante do Independiente-ARG, para participar mais uma vez do mais importante torneio do continente. 

As finais da Sul-Americana serão disputadas nos dias 06 e 13 de dezembro. O jogo de ida será na Argentina e a volta no Maracanã. 

Emoção do começo ao fim

Como já era de se esperar, o Galo foi para cima dos garotos do Grêmio tentando resolver o jogo o quanto antes. Aos seis minutos, Otero cobrou escanteio pela direita, a zaga cortou e a bola sobrou para Valdívia, que pegou de primeira, mas a finalização foi muito alta. 

Aos oito, Fábio Santos tocou para Robinho dentro da área. O camisa 7 se livrou do marcador e cruzou rasteiro, mas tanto Fred quanto Otero chegaram atrasados na bola. 



Os visitantes mostraram que estavam vivos aos 21. Conrado disparou pela esquerda e cruzou para Jean Pyerre, que bateu firme da entrada da área. A finalização foi em cima de Victor, que pegou bem.

O susto acabou reascendendo o Atlético, que criou três ótimas oportunidades num intervalo de sete minutos. Aos 22, Elias tabelou com Fred e saiu na cara do gol. O volante bateu no canto esquerdo de Bruno Grassi, que voou para mandar para escanteio. 

Aos 25, Fred recebeu de Elias e ajeitou para Otero, que soltou um foguete com a perna esquerda. O goleiro gremista mais uma vez fez grande defesa e evitou o gol alvinegro. Aos 29, Elias recebeu na entrada da área e bateu colocado de esquerda, mas a bola caprichosamente explodiu no travessão. 

Diferentemente do Galo, o Grêmio não desperdiçou a chance que criou e abriu o placar aos 33. Dionathã cobrou falta, a bola desviou na cabeça de Fábio Santos e sobrou limpa para Jean Pyerre, que só empurrou para as redes. 

A resposta dos donos da casa foi quase imediata. Aos 36, Adílson lançou do campo de defesa, Fred ajeitou de peito para Elias, que voltou a tabelar com o centroavante e bateu firme na saída de Bruno Grassi para deixar tudo igual. 

A empolgação pelo gol de empate durou pouco. Aos 44, Jean Pyerre descolou lindo passe para Pepê, que invadiu a área, cortou Victor e voltou a deixar o tricolor em vantagem. O gol revoltou a torcida atleticana, já que na origem do lance o árbitro Marcelo Aparecido de Souza ‘interceptou’ um passe de Robinho, deixando a bola livre para o gremista. 

Mas tinha mais emoção. Aos 47, Otero, sempre ele, fez o segundo do Galo numa linda cobrança de falta. 

O Atlético voltou para o segundo tempo com Gustavo Blanco na vaga de Adílson, que já estava amarelado e encontrou muitas dificuldades para segurar a velocidade dos meninos do Grêmio na etapa inicial. 

O primeiro lance de perigo veio aos oito minutos. Otero bateu escanteio com muito veneno e Bruno Grassi precisou se esticar todo para evitar mais um gol olímpico do venezuelano na temporada. 

Aos dez, Otero bateu cruzado para o gol, mas a bola saiu sem direção. Robinho evitou a saída pela linha de fundo e rolou para Valdívia, que limpou a marcação, mas finalizou sem força, facilitando a defesa do goleiro.

O Grêmio voltou a ficar em vantagem aos 15. Pepê recebeu na direita e cruzou na medida para Batista, que apareceu por trás da marcação e pegou de primeira, sem chances para Victor. 

Quando a torcida já começava a se impacientar, o alvinegro buscou o empate mais uma vez. Robinho avançou pela esquerda e cruzou para Fred, que testou firme no canto direito. 

Precisando desesperadamente do quarto gol, Oswaldo de Oliveira foi para o tudo ou nada e colocou Rafael Moura no lugar de Bremer. 

O principal destaque do Atlético na reta final do Campeonato Brasileiro voltou a salvar o time. Aos 53 (o jogo ficou parado por falta de energia), Otero cobrou falta de muito longe, a bola pegou um efeito incrível e entrou no canto esquerdo de Bruno Grassi, que desta vez não conseguiu salvar o Grêmio. 
  • ATLÉTICO 4 X 3 GRÊMIO 

Motivo: 38ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Marcelo Aparecido R. de Souza - SP (CBF)
Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho - SP (CBF) e Bruno Salgado Rizo - SP (CBF)
Gols: Jean Pyerre, aos 33 min do 1ºT, Elias, aos 36 min do 1ºT, Pepê, aos 44 min do 1ºT, Otero, aos 47 min do 1ºT, Batista, aos 15 min do 2ºT, Fred, aos 20 min do 2ºT, Otero, aos 53 min do 2ºT
Atlético: Victor; Bremer, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Gustavo Blanco), Elias, Otero e Valdívia (Luan); Robinho e Fred. Técnico: Oswaldo de Oliveira
Grêmio: Bruno Grassi; Felipe, Ruan (Ericson), Emanuel e Conrado; Balbino, Machado, Pepê, Jean Pyerre (Matheusinho) e Dionathã; Lucas Poletto (Matheus Batista). Técnico: César Bueno