Raposa encerra preparação para o duelo contra o time de Patos de Mina - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

terça-feira, 6 de março de 2018

Raposa encerra preparação para o duelo contra o time de Patos de Mina



O time celeste fechou na tarde desta terça-feira a preparação para o jogo contra a URT. A partida, válida pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro, será a última do Cruzeiro no Mineirão nesta primeira fase da competição e será disputada nesta quarta-feira, às 21h45.

A primeira parte do treino foi uma atividade técnica de dois toques, com duas equipes distribuídas em campo e os atletas sem posição fixa, à exceção dos goleiros Fábio e Rafael.

Em um segundo momento, Mano Menezes montou uma formação com Fábio, Lucas Romero, Dedé, Digão e Marcelo Hermes; Lucas Silva, Bruno Silva, De Arrascaeta, Mancuello e Thiago Neves; Rafael Sóbis, tendo Rafael em outro gol neste treinamento tático. Os minutos finais do treino foram dedicados às jogadas de bola parada.

O zagueiro Manoel e o lateral direito Edilson realizaram trabalhos internos, enquanto o volante Nonoca fez uma atividade com o fisioterapeuta Charles Costa.

Felicidade argentina

Com renovação contratual confirmada pela diretoria cinco estrelas até o final da temporada 2020, com opção de prorrogação por mais um ano, o meio-campista falou da felicidade de estender seu vínculo com o Maior de Minas.

“Estou muito feliz pela renovação. A diretoria, o Clube estão acreditando no meu trabalho. Chegamos em 2015 e ainda continuamos aqui, trabalhando, em busca de conquistas. Esse é o pensamento. Minha ideia é continuar e ganhar títulos, esse é o pensamento”, destacou o argentino.

Reconhecido pelo seu estilo de jogo clássico nas quatro linhas, o camisa 5 prefere que os elogios partam da imprensa e dos torcedores. Seu foco, garante, é continuar ajudando seus companheiros.

“A gente fica contente. Sobre meu estilo de jogo, creio que dá vergonha eu mesmo falar de mim. Sempre falei que jogo para o time, não sou de ressaltar individualmente. O mais difícil é jogar simples. O Brasil tem muitos jogadores de qualidade e querem demonstrar tudo numa jogada só. O mais importante de tudo é o time jogar como um todo”, salienta.