Cruzeiro só empata com Vasco, frustra torcida e segue sem vencer na Libertadores - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Cruzeiro só empata com Vasco, frustra torcida e segue sem vencer na Libertadores



 Foto: Robert Dias  

O Cruzeiro continua sem vencer na Copa Libertadores 2018. Em noite pouco inspirada, o time celeste não conseguiu se impor diante do Vasco mesmo com o apoio da torcida e amargou um empate em 0 a 0, nesta quarta-feira, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo 5 do torneio continental.

Após a partida, os torcedores, que apoiaram o time durante os 90 minutos, perderam a paciência e vaiaram a atuação do Cruzeiro.

Com o resultado, o Cruzeiro somou o primeiro ponto no Grupo 5, assim como o Vasco, mas segue na lanterna, já que os cariocas têm saldo de gol melhor (um negativo contra dois negativos da Raposa). O Racing lidera a chave, com quatro pontos, mesma pontuação da Universidad de Chile, que aparece na segunda colocação por ter saldo de gols inferior (dois contra um).

Os dois times voltam a campo pela Libertadores no dia 19. O Cruzeiro jogará contra a Universidad de Chile, em Santiago, enquanto o Vasco vai visitar o Racing em Avellaneda, na Argentina.

Agora, o Cruzeiro volta todas as atenções para o segundo e decisivo duelo da final do Campeonato Mineiro contra o Atlético, domingo, às 16h, no Mineirão. Como perdeu por 3 a 1 no primeiro jogo, no Independência, o time celeste terá que vencer por dois gols de diferença para ser campeão.

O jogo

Precisando da vitória para apagar a decepção da estreia o Cruzeiro tomou a iniciativa do jogo e partiu para cima do Vasco nos primeiros minutos. O impulso inicial, contudo, não foi longe em razão da opção do técnico Mano Menezes por uma escalação sem centroavantes - outra surpresa foi a entrada de Dedé na vaga de Murilo, na zaga. 

O time mineiro começou o jogo com Thiago Neves mais centralizado enquanto Rafinha atuava pela direita e Arrascaeta, pela esquerda. A falta de uma referência mais à frente fazia o Cruzeiro mostrar lentidão em cada ataque. Para piorar, o zagueiro Paulão fazia boa apresentação. 

Como consequência, os anfitriões não criaram nenhuma chance clara de gol antes do intervalo. O Vasco, por sua vez, começou a partida com um setor ofensivo reforçado pela velocidade de Paulinho, que levava perigo em tabelas com Wagner e Riascos. Yago Pikachu, destaque do time no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca, era menos acionado. 

Contendo o ímpeto do Cruzeiro nos primeiros minutos, aos poucos o Vasco dominava o meio-campo. A partir dos 30 minutos, passou a buscar o ataque com mais perigo e levou perigo. Aos 36, em rápido contra-ataque, Riascos só não abriu o placar porque Egídio interferiu a tempo. No minuto seguinte, Pikachu teve duas chances em sequência. 

Para o segundo tempo, Mano Menezes admitiu a escalação ruim ao colocar um atacante em campo: Sassá entrou no lugar de Rafinha. O Vasco, porém, não demorou para exibir a superioridade que vinha mostrando ao fim da etapa inicial. 

Paulinho levou perigo em finalização de longe aos 12 e, três minutos depois, acertou forte chute. A bola desviou no meio do caminho, mas o goleiro Fábio foi buscar no canto. Preocupado, o Cruzeiro tentou responder, com Robinho e Sassá, aos 19, sem sucesso. Na sequência, aos 23, o mesmo Sassá desperdiçou boa chance, em lance de contra-ataque.

O placar seguia inalterado, mas o jogo ganhava em movimentação e chances para ambos os lados. Até que o Vasco sofreu uma dura perda. Paulinho, que vinha sendo um dos principais jogadores da partida, sofreu queda feia sobre o próprio braço esquerdo. Reclamando de fortes dores, ele precisou ser substituído, aos 25.

Daí em diante, o Vasco caiu de rendimento e viu o Cruzeiro crescer no ataque, principalmente com Sassá. O gol, porém, não saiu. Do outro lado, Fábio chegou a ser exigido, mas assegurou o 0 a 0 no placar.

Cruzeiro 0 x 0 Vasco

Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero (Ezequiel), Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Mancuello), Robinho, Thiago Neves e Rafinha (Sassá); Arrascaeta. Técnico: Mano Menezes

Vasco: Martín Silva; Rafael Galhardo, Paulão, Erazo e Fabrício; Desábato, Wellington, Yago Pikachu, Paulinho (Andrés Ríos) e Wagner (Evander); Riascos (Caio Monteiro). Técnico: Zé Ricardo

Motivo: 2ª rodada - Grupo 5 da Copa Libertadores
Data: 4 de abril de 2018, quarta-feira, às 21h45
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Cartão Amarelo: Lucas Romero (Cruzeiro)

Árbitro: Raphael Claus
Auxiliares: Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse

Público: 38.019 presentes / 35.033 pagantes
Renda: R$ 1.877.854,00