Com 14 contratações no ano, Atlético tenta aumentar presença de reforços no time - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

domingo, 1 de julho de 2018

Com 14 contratações no ano, Atlético tenta aumentar presença de reforços no time


Nas últimas semanas, o Atlético agitou o mercado e já trouxe cinco reforços para o segundo semestre. Ao contrário do início do ano, o objetivo agora é aproveitar ao máximo as contratações no time, seja como titular ou para ser opção no banco de reservas.

Apenas dois dos nove jogadores contratados no primeiro semestre conseguiram uma vaga no time titular: Róger Guedes e Ricardo Oliveira, ambos fundamentais para o Atlético ser o dono do melhor ataque do Campeonato Brasileiro. Dos outros ‘reforços’, somente o argentino Tomás Andrade vem sendo acionado com mais frequência pelo técnico Thiago Larghi. Também está nesta situação o volante Matheus Galdezani, que veio do Coritiba indicado pelo treinador alvinegro.

O atacante Erik chegou a ter chances na equipe, como titular e entrando durante os jogos, mas não convenceu e perdeu prestígio com Larghi. O mesmo aconteceu com Emerson, contratado da Ponte Preta. O lateral-direito estreou no time principal no clássico contra o Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro, e foi bem, porém falhou na derrota para o Flamengo e se perdeu na sequência, abrindo espaço para o retorno de Patric.

Indicado pelo então técnico Oswaldo de Oliveira, o volante Arouca não mostrou a que veio e sequer teve chance com Larghi. Atualmente, o jogador está liberado pela diretoria alvinegra para negociar sua transferência para outro clube.

Contratado junto ao São Paulo por empréstimo, o zagueiro Iago Maidana é outro que está sem prestígio no elenco. No início, chegou a ter oportunidades, mas um descuido fora dos gramados custou a vaga como reserva de Gabriel e Leonardo Silva. No fim de março, o atleta apresentou dores de ouvido e usou um medicamento proibido receitado por um médico particular. Assim, precisou ser afastado por um bom tempo para evitar o doping.

O último reforço do primeiro semestre foi o zagueiro Juninho, que estreou jogando improvisado na lateral-esquerda, quando Fábio Santos esteve suspenso. Não comprometeu, mas também não é a primeira opção de Larghi quando Gabriel ou Leonardo Silva não podem atuar, já que Bremer é o reserva imediato.

80% dos reforços para o segundo semestre é do setor ofensivo

Mesmo com o time sendo o melhor ataque do Brasileirão, as contratações do Atlético na parada da Copa do Mundo representam 80% para o setor ofensivo. Dos cinco jogadores anunciados nas últimas semanas, quatro atuam do meio pra frente: David Terans, Chará, Denilson e Edinho.

Na parte defensiva, a diretoria alvinegra trouxe somente o volante José Welison, que veio do Vitória. No entanto, como Adilson é o titular absoluto, o novo reforço, que tem na marcação a principal característica, deve ser o reserva imediato do camisa 21.

Após o retorno aos treinos nesta semana, o colombiano Chará mostrou que pode pegar um lugar na equipe titular. Em uma das atividades, o atacante contratado junto ao Junior Barranquilla-COL marcou dois gols e foi o destaque.

Já David Terans pode brigar por posição com Cazares, enquanto Edilson, em um primeiro momento, será opção para o segundo tempo das partidas, assim como Denilson, contratado para ser o reserva imediato de Ricardo Oliveira.

Se não bastassem quatro reforços para o ataque, o Atlético ainda está perto de trazer Leandrinho, do Napoli-ITA. O atacante de 19 anos, revelado pela Ponte Preta, viria por empréstimo e seria mais um para brigar por uma vaga no concorrido setor alvinegro.

Contratações do Atlético em 2018:

1º semestre

Lateral-direito: Emerson
Zagueiro: Iago Maidana e Juninho
Volantes: Arouca e Matheus Galdezani
Meia: Tomás Andrade
Atacantes: Róger Guedes, Erik e Ricardo Oliveira

2º semestre

Volante: José Welison
Meia-atacante: David Terans
Atacantes: Chará, Denilson e Edinho