VIRADA NO GIGANTE DA PAMPULHA RELEMBRA ATLÉTICO DE 2013 - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 4 de abril de 2019

VIRADA NO GIGANTE DA PAMPULHA RELEMBRA ATLÉTICO DE 2013



O Atlético segue vivo na Copa Libertadores. Após um primeiro tempo apático, em que saiu perdendo por 2 a 0 para o Zamora-VEN, o time alvinegro reagiu na etapa final e buscou a virada por 3 a 2, em duelo emocionante nesta quarta-feira, no Mineirão, pela terceira rodada do Grupo E da competição continental. O resultado diante de mais de 40 mil torcedores no Gigante da Pampulha manteve o Galo na briga por uma vaga nas oitavas de final.

Gallardo e Guillermo Paiva colocaram os venezuelanos na frente no primeiro tempo em que o Atlético jogou muito mal. Mas o time melhorou na etapa final e buscou a virada com gols de Maicon Bolt, Vinicius e Fábio Santos.

Após perder as duas primeiras partidas no Grupo E, o Atlético era obrigado a vencer para não ser praticamente eliminado. Com o triunfo, o Galo conquistou os três primeiros pontos na chave e subiu para a terceira colocação, à frente do Zamora (que perdeu os três jogos), e atrás de Cerro Porteño-PAR, líder com nove, e Nacional-URU, com seis.

Na próxima rodada da Libertadores, o Atlético enfrenta o líder Cerro Porteño, no Paraguai, na quarta-feira da semana que vem, às 19h15 (horário de Brasília). Para seguir com chances de classificação, o time alvinegro precisará tirar pontos dos donos da casa.

Agora, o Galo volta o foco para o Campeonato Mineiro. No domingo, às 16h, a equipe recebe o Boa Esporte, no Mineirão, pelo duelo de volta das semifinais. Como empatou sem gols em Varginha, o Galo joga por nova igualdade no placar para avançar à final.
  PRIMEIRO TEMPO                           

Ansioso para concluir as jogadas, o Atlético errou muitos passes no meio-campo e pouco criou nos 45 minutos iniciais. Além disso, a defesa ficou muito exposta oferencendo muitas facilidades para o Zamora. Mas o início do time chegou a ser promissor. Luan carimbou a trave aos 15 minutos, após bobeira do lateral Ignacio González, que tentou recuar a bola de peito para o goleiro, mas o toque foi curto. O atacante alvinegro apareceu de trás e cabeceou no poste.

Porém, logo no minuto seguinte, o time alvinegro foi punido. Guga foi facilmente batido por Maza no lado direito da defesa atleticana, o meia-atacante chegou à linha de fundo e cruzou na cabeça do baixinho Gallardo, que subiu entre os marcadores e testou no canto de Victor.

A situação estava complicada para o Galo e quase ficou pior porque o Zamora não marcou o segundo gol por muito pouco. Em contra-ataque, Gallardo recebeu pela ponta direita, passou por Fábio Santos, invadiu a área livre e, desequilibrado, bateu cruzado, mas a bola passou raspando a trave esquerda.

Apático em campo, o Atlético não conseguia organizar as jogadas ofensivas e era facilmente marcado pela defesa venezuelana. Na primeira vez que chegou tocando a bola com qualidade no primeiro tempo, o time alvinegro quase empatou. Cazares recebeu de Luan na entrada da área, tocou para Ricardo Oliveira na área. O camisa 9 fez o pivô para Elias, o volante devolveu quase na pequena área para o centroavante, que encheu o pé, mas mandou por cima.

Nervoso em campo e errando muitos passes, o Atlético viu o Zamora ampliar o placar aos 43. A equipe venezuelana aproveitou o vacilo da defesa atleticana no meio-campo, Hernández avançou livre de marcação e, quando chegou cara a cara com Victor, tocou para Guillermo Paiva, que só empurrou para as redes.

  SEGUNDO TEMPO                           

O segundo tempo começou com novo vacilo do Atlético que quase custou o terceiro gol do Zamora. Réver errou o tempo da bola e Guillermo Paiva saiu cara a cara com Victor. O atacante passou pelo goleiro, mas, ao finalizar para o gol, errou o alvo.

Nada dava certo para o Galo, até que o time conseguiu diminuir o placar aos cinco minutos. Luan recebeu em velocidade de Guga e evitou a saída da bola pela linha de fundo ao cruzar forte para a área. Maicon Bolt chegou por trás e cabeceou forte, sem chances para o goleiro. 
Após o gol, o Atlético acordou e quase empatou por duas vezes com Zé Welison. Na primeira, o volante mandou uma bomba de fora da área e acertou o travessão. Depois, em novo chute de longe, a bola passou muito perto.

A pressão deu certo e o Galo arrancou o empate aos 26 minutos. Luan ajeitou para Ricardo Oliveira, o atacante dominou e chutou cruzado. A bola desviou em Vinícius e entrou. 

A maré estava virando para o Atlético. Único jogador do Zamora amarelado na partida, o volante Hernández cometeu falta em Vinícius no meio-campo e foi expulso. Com um a mais, o Galo se mandou para cima e virou o jogo. O zagueiro De La Hoz colocou a mão na bola dentro da área e o árbitro marcou pênalti. Fábio Santos foi para a cobrança e fez o terceiro do Alvinegro no jogo garantindo os três primeiros pontos do clube na Libertadores.

     ATLÉTICO 3 x 2 ZAMORA-VEN     
     
Atlético: Victor; Guga, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Zé Welison (Nathan), Elias (Vinícius), Luan (Jair), Cazares e Maicon Bolt; Ricardo Oliveira. Técnico: Levir Culpi

Zamora: Joel Graterol; Carlos Castro, Mayker González, De La Hoz e Ignacio González; Hernández, Rojas (Soto) e Pedro Ramírez (Mena); Maza, Gallardo e Guillermo Paiva (Zarate). Técnico: José Alí Cañas

Motivo: 3ª rodada – Grupo E da Copa Libertadores
Data: 3 de abril de 2019, quarta-feira, às 19h15
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Gallardo (16’/1º), Guillermo Paiva (43’/1º), Maicon Bolt (5’/2º), Vinicius (26’/2º), Fábio Santos (pênalti - 34’/2º)

Cartão Amarelo: Luan, Réver (Atlético); Hernández (Zamora)
Cartão Vermelho: Hernández (Zamora)

Árbitro: Gery Vargas (BOL)
Auxiliares: Jose Antelo (BOL) e Edwar Saavedra (BOL)

Público: 40.857
Renda: R$ 1.053.290,00

  FOTOS PAULO_TI   




Nenhum comentário: