América sofre com o campo, arbitragem e acaba eliminado nos pênaltis na Copa do Brasil - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

América sofre com o campo, arbitragem e acaba eliminado nos pênaltis na Copa do Brasil



O América enfrentou o gramado, o clima úmido e o perigoso time do Murici, em Alagoas, e acabou sendo eliminado da Copa do Brasil na tarde desta quarta-feira (22/2). O duelo disputado no Estádio José Gomes da Costa terminou empatado em 0 a 0 no tempo regulamentar, o que levou a decisão da vaga para a disputa de pênaltis. Nas penalidades, o time alagoano venceu por 5 a 4, com o Coelho errando duas cobranças e o goleiro João Ricardo defendendo uma do adversário. 

De acordo com o novo regulamento da Copa do Brasil, a vaga é decidida em jogo único nas primeiras duas fases da competição, ao contrário do regulamento dos anos anteriores, que previa duas partidas. Na primeira fase, o visitante tinha a vantagem do empate, mas nesta o empate determinava cobranças de pênaltis, o que acabou acontecendo.

Agora, o time americano volta para Belo Horizonte no final da tarde desta quinta-feira e foca todas suas atenções no Campeonato Mineiro. O próximo compromisso no Estadual será no sábado de Carnaval (25/2), às 19h30, contra o Tombense, na Arena Independência, pela quinta rodada da competição.

DISPUTA INTENSA

O jogo entre América e Murici foi de muita disputa física entre as equipes. O campo pequeno e o gramado horrível não davam condições para a prática do bom futebol. Os chutões foram constantes, muitos erros de passes e muitas faltas também transformaram o jogo em algo muito parecido com os confrontos varzeanos. Enquanto o América tentava criar jogadas, trocar alguns passes, o adversário parava os lances com faltas e arriscava lançamentos longos para a área.

E para complicar, o time da casa contou com a colaboração da arbitragem. Aos 28 minutos, o árbitro acabou expulsando o atacante Hugo Almeida, que levou um soco do lateral Sinval, do Murici. O árbitro baiano Marielson Alves Silva expulsou o agressor, mas, para "compensar", expulsou também o jogador americano, mesmo sem ele ter tido qualquer reação de revide ou ofensa na jogada.

Com 10 jogadores para cada lado, o time americano ganhou mais espaços e chegou a criar situações de gols, mas não conseguiu marcar. As melhores delas foram com Marion e Ernandes, ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, o técnico Enderson Moreira deu mais força à equipe com três alterações: Christian no lugar de Auro, Gerson Magrão na vaga de Blanco e Pilar na de Renan Oliveira. A equipe cresceu seu volume de jogo e criou uma ótima oportunidade com Tony, que sofreu pênalti não marcado pelo árbitro baiano. O time continuou pressionando em jogadas pelo lado esquerdo, com Gerson Magrão e Pilar, mas não conseguiu o gol da classificação.

PÊNALTIS

Com o empate no tempo regulamentar, a vaga foi decidida nos pênaltis. E as penalidades não começaram bem para o América. O time americano iniciou com o atacante Marion, que jogou a bola por cima do travessão. A partir daí, as duas equipes foram convertendo suas cobranças até que a disputa chegou ao seu pênalti decisivo. Mas o goleiro João Ricardo defendeu a quinta cobrança, feita por Paulo Sérgio, e manteve o Coelho vivo na disputa.

Na sequência alternada, porém, o volante americano Juninho acertou o travessão, desperdiçando a cobrança. Na cobrança adversária, o goleiro João Ricardo não conseguiu evitar o gol da classificação do Murici, encerrando a disputa em 5 a 4 para o time da casa.

FICHA DO JOGO

MURICI 0 (5) X (4) 0 AMÉRICA

Estádio: José Gomes da Costa, em Murici

Motivo: 2ª fase da Copa do Brasil
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Auxiliares: Marcos Welb Rocha de Amorim (BA) e Carlos Eduardo Bregalda Gussen (BA)

Cartões amarelos: Rambo, Guêba, Tarcísio (Murici); Renato Justi, Marion (América).
Cartões vermelhos: Sinval (Murici); Hugo Almeida (América).

Disputa de pênaltis: Kattê marcou, Deysinho marcou, Tarcísio marcou, Patrick marcou, Paulo Sérgio perdeu e João Paulo marcou (Murici); Marion perdeu, Tony marcou, Pilar marcou, Gerson Magrão marcou, Rafael Lima marcou e Juninho perdeu (América).

MURICI
Dias; Guêba, Cláudio, Edson Veneno e Sinval; Rambo (João Paulo), Paulo Sérgio, Patrick e Paulo Victor (Deysinho); Alexandre (Kattê) e Tarcísio. Técnico: Roberval Davino

AMÉRICA
João Ricardo; Auro (Christian), Rafael Lima Renato Justi e Ernandes; Gustavo Blanco (Gerson Magrão), Juninho, Tony e Renan Oliveira (Pilar); Marion e Hugo Almeida. Técnico: Enderson Moreira