Com golaço de falta no fim, Atlético vence Ponte Preta de virada em Campinas - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Com golaço de falta no fim, Atlético vence Ponte Preta de virada em Campinas


Foi de virada. Com um golaço de falta de Otero aos 43 minutos do segundo tempo, o Atlético venceu a Ponte Preta por 2 a 1, neste domingo, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Galo subiu na tabela de classificação e se distanciou do Z4.

O Atlético foi a 29 pontos e assumiu a 11ª posição, abrindo quatro pontos de vantagem para o Avaí, que inaugura a zona de rebaixamento, e a dois do Cruzeiro, que fecha o G6. Já a Ponte Preta caiu para a 13ª colocação, com 27.

A Macaca saiu na frente no placar. Após cruzamento para a área, Léo Silva não acompanhou a marcação e Victor saiu mal do gol. Léo Gamalho se aproveitou da falha coletiva da defesa atleticana e cabeceou para o fundo das redes.

Mas o Galo empatou aos 15 minutos segundo tempo. Elias achou Marcos Rocha na entrada da área, o lateral chegou batendo cruzado, Aranha espalmou para frente e o volante só completou para o gol.

A virada veio aos 43 com uma bela cobrança de falta de Otero. Do meio da rua, o venezuelano colocou um efeito impressionante na bola acertando o canto esquerdo de Aranha, que ficou parado.

Aos 45, os jogadores da Ponte reclamaram muito de um pênalti que teria sido cometido por Bremer em Wendel, mas que não foi marcado pelo árbitro.

Agora, o Atlético dá um tempo no Campeonato Brasileiro e volta as atenções para a Copa da Primeira Liga. Na quarta-feira, às 19h30, o time alvinegro decide vaga nas semifinais do torneio em jogo único contra o Internacional, em Porto Alegre. 

Devido à pausa no calendário brasileiro para a disputa de duas rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, o Galo só volta a campo pelo Brasileirão no dia 9 de setembro, quando recebe o Palmeiras, no Independência.

O jogo

Com algumas novidades como as estreias de Saraiva e Léo Gamalho no ataque, a Ponte Preta tentou envolver o Atlético em uma pequena pressão, usando o lado direito do ataque, onde encontrou mais espaços.

Apesar da intensidade, os mineiros conseguiram se segurar bem e o jogo foi morno durante o início. O time da casa ofereceu perigo apenas em jogadas de bola parada. Léo Gamalho e Marllon oferecerem perigo pelo alto. 

Aos poucos, o Atlético conseguiu se soltar, trocando a bola em velocidade, e passou a chegar mais ao campo de ataque. Aos 26 minutos, Valdívia criou boa chance em finalização de fora da área e exigiu grande defesa de Aranha. Os visitantes ainda estiveram perto de marcar em finalização colocada de Cazares, que passou perto do ângulo direito de Aranha.

Apesar dos lances perigosos para os dois lados, o primeiro tempo caminhava para um empate sem gols. Mas aos 44 minutos a Ponte Preta abriu o placar em uma desatenção da defesa do Atlético. Depois de lançamento longo da direita, Léo Gamalho apareceu entre Leonardo Silva e Victor e deu um leve desvio de cabeça para o fundo das redes. Victor saiu atrasado.

A Ponte começou o segundo tempo animada pelo gol e perdeu uma ótima chance logo aos dois minutos. Felipe Saraiva fez grande jogada pelo lado esquerdo e deixou Emerson Sheik na cara do gol. O atacante tentou tocar na saída de Victor, mas o goleiro do Atlético caiu bem e salvou.

Mesmo sofrendo na defesa, o Atlético não demorou muito para empatar. Aos 15 minutos, Elias começou a jogada, acionando Marcos Rocha, e apareceu para completar na área depois do rebote de Aranha. 

O gol deixou a partida aberta e truncada. Os dois times trocaram posses de bola e sequências de faltas. Mesmo com as trocas feitas por Gilson Kleina e Rogério Micale - incluindo a reestreia do atacante Clayton, que retornou do Corinthians, o duelo não evoluiu. Os atleticanos tiveram oportunidade em contra-ataques, mas a defesa pontepretana apareceu bem para cortar o perigo.

A defesa campineira, no entanto, não pôde fazer nada aos 43 minutos. Em cobrança de falta da intermediária, Otero foi perfeito, colocando a bola no ângulo esquerdo de Aranha. O goleiro ficou imóvel. Na reta final, os donos da casa ainda reclamaram de um pênalti em cima de Wendel, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Ponte Preta 1 x 2 Atlético

Ponte Preta: Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Jeferson; Fernando Bob (Claudinho), Elton, Jadson (Wendel) e Felipe Saraiva; Emerson Sheik e Léo Gamalho. Técnico Gilson Kleina

Atlético: Victor, Marcos Rocha, Bremer, Leonardo Silva e Fábio Santos; Adilson, Elias, Cazares e Valdívia (Otero); Luan e Rafael Moura (Clayton). Técnico: Diogo Giacomini

Local: Estádio Moisés Lucarelli – Campinas (SP)
Data: 27 de agosto de 2018 – domingo - 16 horas
Motivo: 22ª rodada do Campeonato Brasileiro 

Gols: Léo Gamalho (44’/1º), Elias (15’/2º), Otero (43’/2º)

Cartão Amarelo: Elias, Adilson, Marcos Rocha, Otero (Atlético); Emerson Sheik, Wendel (Ponte Preta)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques - PR (FIFA)
Assistentes: Bruno Boschilia - PR (FIFA) e Victor Hugo Imazu dos Santos - PR (CBF)

Público: 5.779 presentes
Renda: R$ 80.390,00