Com fim de jogo totalmente maluco, Bahia e Atlético-MG empatam - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Com fim de jogo totalmente maluco, Bahia e Atlético-MG empatam


Assim como aconteceu na partida contra o Palmeiras, quando o time levou o gol no último minuto e perdeu, o Atlético sofreu o empate do Bahia no lance derradeiro do jogo, nesta segunda-feira, na Arena Fonte Nova, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time alvinegro vencia por 2 a 1, com gol marcado aos 46 da etapa final, mas foi vazado aos 48 e desperdiçou a chance de triunfar fora de casa.

Matheus Galdezani abriu o placar para o Galo no início do jogo. Depois, o time só se defendeu e viu o Bahia pressionar. A equipe da casa chegou ao empate com Gilberto, aos 38 da etapa final. Ricardo Oliveira colocou o Atlético na frente novamente aos 46 minutos, mas Régis deixou tudo igual aos 48.

Com o resultado, o Atlético foi a 27 pontos e caiu para a quarta posição. Já o Bahia deixou a zona de rebaixamento e subiu para o 15º lugar, com 17.

Agora, o Atlético ganha folga no calendário e terá uma semana para descansar e treinar antes do próximo compromisso, marcado para a outra segunda-feira, às 20h, contra o Internacional, no Independência, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro. Já o Bahia volta a campo na quinta, diante do Palmeiras, na Fonte Nova, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.
  • O JOGO

O Galo abriu o placar logo aos quatro minutos. Patric foi à linha de fundo, cruzou para Ricardo Oliveira e a zaga do Bahia afastou mal. A bola sobrou para Chará e o colombiano rolou para Galdezani, que veio de trás e chegou batendo de primeira. 

Após o gol, o Atlético não conseguiu mais atacar e levou pressão. Com dificuldades para sair de trás, o time alvinegro errava muitos passes no meio-campo e proporcionava novas investidas do Bahia.

Bastante acionado, Victor fez boas defesas e também levou um susto. Aos 36, Edigar Junio recebeu cruzamento e cabeceou no ângulo, mas a bola passou raspando a trave para a sorte atleticana. A pressão era tanta que o camisa 1 alvinegro foi advertido com cartão amarelo ainda no primeiro tempo por demorar a cobrar os tiros de meta.

Na etapa final, o panorama da partida não mudou. O Atlético atrás e se segurando como podia, enquanto o Bahia ficava mais com a bola e pressionava em busca do empate, mas não conseguia criar boas oportunidades.

Até que o time alvinegro não suportou os seguidos ataques dos baianos e levou o empate aos 38 minutos. Elias tentou driblar no meio-campo, caiu e cometeu falta. O Bahia cobrou rápido e a bola chegou até Gilberto, que invadiu a área sem marcação e bateu no canto. O atacante estava em posição irregular no momento do passe, mas o auxiliar validou o gol.

O Atlético não se abateu com o gol e conseguiu balançar as redes pela segunda vez em um contra-ataque puxado por Chará, aos 46 minutos. O colombiano achou Ricardo Oliveira, que partiu em velocidade e finalizou na saída do goleiro.

Quando a vitória alvinegra parecia iminente, o time vacilou novamente, assim como foi na derrota para o Palmeiras. Aos 48 minutos, após lateral cobrado na área do Atlético, Patric tirou de cabeça para a entrada da área e a bola sobrou para Régis, que dominou e chutou no canto dando números finais ao confronto.
  • BAHIA 2 X 2 ATLÉTICO 

Atlético: Victor; Patric, Gabriel, Iago Maidana e Juninho; Zé Welison, Matheus Galdezani (Cazares), Elias (Bruno Roberto), Luan (Terans) e Chará; Ricardo Oliveira. Técnico: Thiago Larghi

Bahia: Anderson; Bruno, Douglas Grolli, Tiago e Léo; Gregore, Elton, Vinicius (Régis), Marco Antônio (Mena) e Edigar Junio (Élber); Gilberto. Técnico: Enderson Moreira

Motivo: 16ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data e horário: 30 de julho de 2018, segunda-feira, às 20h
Local: Estádio Fonte Nova, em Salvador (BA)

Gols: Matheus Galdezani (4’/1º), Gilberto (38’/2º), Ricardo Oliveira (46’/2º), Régis (48’/2º)

Cartão Amarelo: Patric, Victor (Atlético); Bruno, Vinicius, Douglas Grolli, Régis (Bahia)

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO) e Bruno Raphael Pires (Fifa-GO)
Adicionais: Breno Veira Souza (CBF-GO) e Bruno Rezende Silva (CBF-GO)

Público: 15.993 pagantes / 16.114 presentes
Renda: R$ 275.277,00