CRUZEIRO X ATLÉTICO EMPATAM EM CLÁSSICO VÁLIDO PELA TERCEIRA RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

domingo, 27 de janeiro de 2019

CRUZEIRO X ATLÉTICO EMPATAM EM CLÁSSICO VÁLIDO PELA TERCEIRA RODADA DO CAMPEONATO MINEIRO



Com um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho, Cruzeiro e Atlético entraram em campo neste domingo pela manhã para disputarem o primeiro clássico da temporada. Em um jogo com lances polêmicos, um pênalti e uma expulsão para cada lado, os rivais empataram por 1 a 1, no Mineirão, pela terceira rodada do Campeonato Mineiro.

Antes do jogo, os jogadores de Cruzeiro e Atlético se abraçaram no meio do campo e fizeram um minuto de silêncio em homenagem às vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho. Após o período, os torcedores aplaudiram nas arquibancadas.

Enfrentando o ex-clube pela primeira vez desde a polêmica transferência no fim de 2017, Fred abriu o placar para o Cruzeiro aos 15 minutos do segundo tempo em cobrança de pênalti sofrido por ele mesmo. A marcação da penalidade sobre o camisa 9 celeste foi um dos lances polêmicos do clássico. Em disputa de bola na área com Igor Rabello, o camisa 9 caiu e o árbitro Wanderson Alves de Souza assinalou a penalidade máxima e deu cartão amarelo ao jogador do Atlético.

O Atlético empatou também em uma cobrança de pênalti convertida por Fábio Santos aos 37 minutos da etapa final.

CRUZEIRO 1 X 1 ATLÉTICO


Mas na etapa inicial houve dois lances polêmicos. O primeiro aconteceu após cobrança de falta para a área do Cruzeiro, Léo segurou Igor Rabello pela camisa. O zagueiro atleticano caiu na área, mas o árbitro não entendeu que foi pênalti e mandou o jogo seguir.

Depois, em outra jogada envolvendo Léo, o Cruzeiro chegou a balançar as redes após cobrança de escanteio, mas o árbitro anulou o gol da Raposa alegando que o defensor celeste empurrou Elias antes de finalizar no canto de Victor.

Com o resultado, o Cruzeiro deixou de ter 100% de aproveitamento no Mineiro, mas assumiu a liderança do Estadual, com sete pontos. O time celeste contou com o tropeço do Tupynambás, que levou 5 a 0 do Boa Esporte.

Já o Atlético, que começou a rodada em quinto lugar, subiu para a terceira colocação, com quatro pontos.

Os dois times voltam a campo no meio da semana. O Atlético enfrenta a URT na quarta-feira, às 21h30, no Independência. Na quinta, às 20h, o Cruzeiro visita o Boa Esporte, em Varginha.

       O JOGO                               

Com incômodo na coxa esquerda, o zagueiro Réver foi baixa de última hora no Atlético. Outro desfalque na equipe alvinegra é foi o volante Zé Welison, com um incômodo no joelho direito. Iago Maidana e Adilson foram escolhidos para começar o clássico. No Cruzeiro, a novidade foi a presença de Thiago Neves entre os titulares. Recuperado de estiramento muscular, o meia ainda não havia estreado em 2019.

O time alvinegro chegou com perigo pela primeira vez com Luan. Cazares cruzou na cabeça do camisa 27, que escorou de cabeça para o meio da área. Sem ângulo, Chará chegou tentando a finalização, mas mandou para fora. 

A equipe celeste deu o troco na sequência em cabeçada de Thiago Neves que Victor se esticou todo para espalmar para escanteio. No fim do primeiro tempo, Dedé aproveitou bola alçada na área, subiu mais que a defesa do Atlético e testou buscando o canto, mas a bola rente à trave.

No início do segundo tempo, o árbitro Wanderson Alves de Souza solicitou atendimento médico acusando dores musculares na coxa esquerda.

CRUZEIRO 1 X 1 ATLÉTICO

Logo após o atendimento ao árbitro, pênalti para o Cruzeiro. Rafinha fez jogada pela esquerda e cruzou para Fred. Em disputa de bola na área com Igor Rabello, o camisa 9 caiu e Wanderson Alves de Souza assinalou a penalidade máxima e deu cartão amarelo ao jogador do Atlético. Na cobrança, Fred bateu no canto e Victor chegou a tocar na bola antes de ela entrar. 

Aos 18 minutos, Wanderson Alves de Souza não suportou as dores na coxa e foi substituído pelo quarto árbitro Ronei Cândido Alves. 

Após o gol do Cruzeiro, o Atlético passou a ficar mais presente no campo de ataque. E quase empatou em cobrança de falta de Cazares que passou raspando o travessão.

Mas a equipe celeste não se contentava em somente defender e, por pouco não ampliou o placar. Rafinha pegou a bola pela esquerda e bateu cruzado. A bola explodiu na trave.

Aos 34 minutos, o Atlético aproveitou uma bobeada da zaga do Cruzeiro para empatar o clássico. Na entrada da área celeste, Léo tocou para Dedé, que perdeu o tempo da bola. Mais esperto, Chará tomou a frente e foi derrubado pelo camisa 26 da Raposa dentro da área. Pênalti. Além disso, Dedé, que já tinha cartão amarelo, levou o segundo e foi expulso. Fábio Santos cobrou no meio do gol deixando tudo igual no Mineirão. 

Quatro minutos após o empate atleticano, quase a virada. Murilo, que havia acabado de entrar no lugar de Fred para recompor a zaga do Cruzeiro, vacilou na frente de Cazares. O meia alvinegro invadiu a área, mas Fábio fez excelente defesa salvando a Raposa.

A vantagem numérica do Atlético em campo não durou muito. Adilson fez falta aos 46 minutos e levou amarelo. Um minuto depois, o volante cometeu outra infração e foi expulso.

Mas ficou somente nisso. Com dez jogadores para cada lado, nenhum dos times criou mais chances nos minutos finais e o clássico terminou empatado.

             CRUZEIRO 1 X 1 ATLÉTICO              

 Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Thiago Neves (Raniel), Robinho e Rafinha (Jadson); Fred (Murilo). Técnico: Mano Menezes
 Atlético: Victor; Patric, Maidana, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Elias, Luan, Cazares e Chará (Terans); Ricardo Oliveira (Jair). Técnico: Levir Culpi

Motivo: 3ª rodada do Campeonato Mineiro
Data e horário: 27 de janeiro de 2019, domingo, às 11h
Local: estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Gols: Fred (15’/2º - pênalti), Fábio Santos (37’/2º - pênalti)

Cartão Amarelo: Léo, Edilson, Dedé (Cruzeiro); Elias, Luan, Igor Rabello, Patric, Adilson, Fábio Santos (Atlético)

Cartão Vermelho: Dedé (Cruzeiro); Adilson (Atlético)

Árbitro: Wanderson Alves de Souza
Auxiliares: Ricardo Junio de Souza e Felipe Alan Costa de Oliveira

Público: 43.354 presentes / 39.088 pagantes
Renda: R$ 834.717,00