EM JOGO MORNO ATLÉTICO FICA NO EMPATE DE 0X0 COM DEFENSOR E GARANTE A CLASSIFICAÇÃO PARA PRÓXIMA FASE DE GRUPOS - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

EM JOGO MORNO ATLÉTICO FICA NO EMPATE DE 0X0 COM DEFENSOR E GARANTE A CLASSIFICAÇÃO PARA PRÓXIMA FASE DE GRUPOS



Após a vitória tranquila no Uruguai, não foi a atuação que o torcedor do Atlético esperava no duelo de volta da terceira fase da Libertadores contra o Defensor, nesta quarta-feira, no Independência. Mas o importante foi a classificação para a fase de grupos da competição continental. Em jogo sem muitas chances claras de gol, o Galo empatou por 0 a 0 com os uruguaios, mas, como venceu por 2 a 0 em Montevidéu no confronto de ida, o time alvinegro avançou e estará no Grupo E, ao lado de Cerro Porteño-PAR, Nacional-URU e Zamora-VEN.

A chance mais clara do Galo foi logo aos quatro minutos do primeiro tempo, quando Cazares acertou um lindo chute em curva na trave. Depois disso, o time não conseguiu mais assustar a meta do goleiro Gastón Rodríguez.

Sem inspiração no setor ofensivo, o Atlético encontrou muitas dificuldades para furar a defesa uruguaia e sofreu ainda mais na etapa final após a expulsão de Zé Welison aos 10 minutos. O volante foi a modificação que o técnico Levir Culpi fez em relação ao time que jogou as três partidas na Libertadores. O treinador optou pela entrada do camisa 23 e tirou Chará. Com isso, Elias foi adiantado para atuar pela ponta esquerda.

ATLÉTICO X DEFENSOR

Com um jogador a menos em boa parte da etapa final, o Atlético teve que conter mais o ímpeto do Defensor e precisou abrir mão de atacar. Além disso, o time passou a errar demais na saída de bola e a transição para o setor ofensivo ficou comprometida.

Atuação ruim à parte, o Atlético garante 3 milhões de dólares (cerca de R$ 11,2 milhões) por avançar à fase de grupos da Libertadores. Em cada uma das três partidas em casa, a equipe alvinegra vai faturar 1 milhão de dólares (aproximadamente R$ 3,75 milhões).

Agora, o Atlético ganha um descanso, pois não joga no fim de semana devido à pausa para o carnaval. Desta forma, o time volta a campo na Quarta-Feira de Cinzas, dia 6 de março, às 19h15, contra o Cerro Porteño-PAR, em Belo Horizonte, pela primeira rodada do Grupo E da Libertadores.

    O JOGO          

O grande momento do Atlético na partida aconteceu logo aos quatro minutos, quando Cazares recebeu lançamento longo de Luan, dominou no peito, cortou o marcador e bateu de fora da área, na trave. O equatoriano parecia a fim de jogo e arriscou do meio de campo no minuto seguinte.

Mas parou por aí. O Atlético sentiu a falta de peças criativas e viu a opção de Levir deixar o time muito defensivo. Elias não apoiava pela esquerda como Chará, e com Cazares e Luan bem marcados, o jogo ficou bastante truncado no meio de campo, até porque o Defensor também pouco se arriscava.

Somente quando a individualidade de Luan falou mais alto o Atlético voltou a criar. Aos 30 minutos, o atacante driblou dois jogadores pela direita e cruzou para Ricardo Oliveira, que dividiu com o goleiro e quase marcou. Aos 39, o próprio Luan deu passe de trivela com muito estilo para Fábio Santos, que parou em Rodríguez.

O Atlético voltou ainda mais burocrático para a etapa final, e foi castigado logo aos dez minutos com a expulsão de Zé Welison, que cometeu falta após erro no meio de campo e recebeu o segundo cartão amarelo. Com um a mais, o Defensor controlou a posse de bola e tentou pressionar, mas esbarrou na própria falta de criatividade.

Aos 30 minutos, o time visitante teve seu melhor momento em toda a partida, em chute de fora da área de Rabuñal, que exigiu trabalho de Victor. O apito final confirmou a classificação atleticana e a certeza na torcida de que o Atlético terá que jogar muito melhor em casa para ir longe nesta Libertadores.

               ATLÉTICO 0 X 0 DEFENSOR           

Atlético: Victor; Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Adilson, Zé Welison, Elias, Luan (Jair) e Cazares; Ricardo Oliveira (Chará). Técnico: Levir Culpi

Defensor: Gastón Rodríguez; Beltrán, Perg, Nicolás Correa e Villoldo; Álvaro González, Rabuñal, Ergas (Navarro) e Nápoli (Laquintana); Pablo López (Piquerez) e Nicolás González. Técnico: Jorge da Silva

Motivo: jogo de volta – terceira fase da Copa Libertadores
Data: 27 de fevereiro de 2019, quarta-feira, às 21h30
Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Cartão Amarelo: Álvaro González, Nicolás Correa, Villoldo (Defensor); Zé Welison, Adilson, Jair (Atlético)
Cartão Vermelho: Zé Welison (Atlético)

Árbitro: Andrés Rojas (COL)
Auxiliares: Wilmar Navarro (COL) e Miguel Stiven Roldán (COL)

Público: 22.210
Renda: R$ 884.207,00