CRUZEIRO BATE O HURACÁN EM BUENOS AIRES, NA ESTREIA DA LIBERTADORES - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 7 de março de 2019

CRUZEIRO BATE O HURACÁN EM BUENOS AIRES, NA ESTREIA DA LIBERTADORES


Debaixo de chuva em Buenos Aires, o Cruzeiro estreou com vitória na Copa Libertadores. Apesar do gramado pesado, o time celeste começou com o pé direito a busca pelo tri ao vencer o Huracán por 1 a 0, nesta quinta-feira, no estádio El Palacio, pela primeira rodada do Grupo B da competição continental. 

Rodriguinho marcou o gol da vitória celeste aos 29 minutos do primeiro tempo. Na jogada, Fred fez o pivô na entrada da área e tocou para Robinho. O camisa 19 descolou um belo lançamento para Rodriguinho, que se desvencilhou da marcação e bateu na saída do goleiro Antony Silva. Foi o terceiro gol do meia em cinco jogos com a camisa do Cruzeiro.

Nos minutos finais, o técnico Mano Menezes tirou Rodriguinho para colocar o zagueiro Fabrício Bruno e chamou o Huracán para o campo do Cruzeiro. Mas o time celeste segurou a pressão dos argentinos e ainda contou com grandes defesas de Fábio para sair de campo com os três pontos.

Agora, o Cruzeiro volta as atenções para o Campeonato Mineiro. No domingo, às 16h, a equipe celeste recebe o Tombense, no Mineirão, pela nona rodada da fase de classificação do Estadual. 

No duelo contra a equipe de Tombos, o técnico Mano Menezes deverá utilizar uma formação completamente reserva, pois na quarta-feira a Raposa volta a campo pela Libertadores quando enfrentará o Deportivo Lara-VEN, às 19h15, pela segunda rodada do Grupo B.

       O JOGO                                            

A partida começou já com um lance polêmico. Aos nove minutos, após lançamento para a área do Cruzeiro, o atacante Barrios teve a camisa puxada e caiu. O jogador do Huracán pediu a marcação do pênalti, mas o árbitro mandou jogo seguir.

O Cruzeiro chegou com perigo pela primeira vez aos 12 minutos. Robinho cobrou escanteio e Rodriguinho subiu e finalizou no canto, mas o goleiro conseguiu defender.

A chuva apertou em Buenos Aires prejudicando a atuação dos times. À medida que o volume d’água aumentava o gramado do estádio El Palacio começava a apresentar poças atrapalhando os jogadores em campo. Com isso, poucas chances foram criadas.

A equipe celeste conseguiu atacar novamente com perigo somente aos 29 minutos, mas foi letal. Fred fez o pivô na meia-lua e tocou para Robinho, que lançou Rodriguinho na área. O camisa 23 se desvencilhou da marcação e bateu na saída do goleiro Antony Silva. 

No fim da etapa inicial, Alderete arriscou para o gol de Fábio e a bola passou perto assustando o goleiro celeste. Nos acréscimos, o Cruzeiro quase fez o segundo, mas Antony Silva evitou ao defender o chute de Rafinha, que tentou encobrir o camisa 1 do Huracán.

Após uma primeira metade da etapa final morna e sem emoção, o Huracán decidiu partir com tudo para o ataque e quase chegou ao empate. Auzqui recebeu em velocidade nas costas de Murilo, driblou Fábio e tocou para o gol. Mas Murilo se posicionou debaixo do gol e salvou em cima da linha. No entanto, o zagueiro não afastou o perigo e ficou na indecisão com Egídio e Fábio. Até que Barrios chegou chutando e o goleiro celeste evitou o empate.

Para segurar a vitória, o técnico Mano Menezes colocou o zagueiro Fabrício Bruno e tirou o meia Rodriguinho. 

Assim, a pressão do Huracán aumentou nos minutos finais. Mendoza recebeu passe nas costas de Edilson, invadiu a área, mas chutou por cima.

A Raposa conseguiu segurar mais a bola no campo de ataque e obteve um respiro. Robinho recebeu falta perto da área. Na cobrança de Edilson, a bola desviou em Fred e quase entrou no canto.

Nos acréscimos, o técnico Mano Menezes foi expulso por reclamar ostensivamente contra a arbitragem.

O Huracán não desistia. Aos 46, Barrios completou para as redes, mas o árbitro anulou o gol de empate dos argentinos porque o atacante estava impedido. Nos minutos finais, Fábio fez duas grandes defesas salvando os três pontos na estreia do Cruzeiro na Libertadores.

             HURACÁN 0 X 1 CRUZEIRO             

Huracán: Antony Silva; Chimino, Salcedo, Mancinelli e Alderete; Damonte (Toranzo), Rossi, Auzqui (Mendoza) e Roa (Chávez); Gamba e Barrios. Técnico: Antonio Mohamed

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Léo, Murilo e Egídio; Henrique, Lucas Romero (Ariel Cabral), Robinho, Rodriguinho (Fabrício Bruno) e Rafinha (Marquinhos Gabriel); Fred. Técnico: Mano Menezes

Motivo: 1ª rodada - Grupo B da Copa Libertadores
Data: 7 de março de 2019, quinta-feira, às 19h
Local: Estádio El Palacio, em Buenos Aires (Argentina)

⚽ Gol: Rodriguinho (29’/1º)

Cartão Amarelo: Roa, Gamba (Huracán); Rafinha, Lucas Romero, Murilo, Léo, Fred, Egídio (Cruzeiro)

Árbitro: Diego Haro (PER)
Auxiliares: Jonny Bossio (PER) e Jesus Sanchez (PER)