CRUZEIRO PERDE MAIS UMA NO BRASILEIRO E NÃO DEPENDE MAS DAS APENAS DE SI PARA SAIR DA DEGOLA - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

CRUZEIRO PERDE MAIS UMA NO BRASILEIRO E NÃO DEPENDE MAS DAS APENAS DE SI PARA SAIR DA DEGOLA


Mais uma vez, o Cruzeiro só dependia das próprias forças para sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. 

No entanto, o time perdeu por 2 a 0 para o Grêmio, na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre, e agora vai para a última rodada precisando vencer de qualquer maneira, além de torcer por uma derrota do Ceará para escapar da degola.

Ferreira abriu o placar para o Grêmio, aos 21 do segundo tempo, sete minutos depois que Robinho saiu de campo machucado e deixou o Cruzeiro com um jogador a menos, já que o técnico Adilson Batista havia queimado a terceira substituição aos 12.

Aos 39, Cacá cometeu pênalti em Pepê, que foi para a cobrança e marcou o segundo do Grêmio.

Com o resultado, o Cruzeiro que poderia sair do Z4 com a vitória, se manteve na zona rebaixamento, com 36 pontos, dois a menos que o Ceará. Já o Grêmio voltou ao quarto lugar com 65 pontos e tenta se garantir no G-4 contra o Goiás em Goiânia.

Agora, na última rodada, quando todos os jogos serão no domingo, às 16h, o Cruzeiro terá que vencer o Palmeiras, no Mineirão, além de torcer para que o Ceará seja derrotado pelo Botafogo, no Rio de Janeiro.

    O JOGO                                                   

A situação difícil deixou os jogadores do Cruzeiro com os nervos à flor da pele desde os primeiros minutos. A equipe mineira até começou melhor, pressionando o Grêmio, mas não conseguiu abrir o placar. A melhor chance aconteceu aos 29 minutos, com Éderson, que tentou encobrir Paulo Victor, mas tocou fraco e o goleiro evitou o gol.

O fato de não marcar logo no início do jogo como planejou aumentou o nervosismo no Cruzeiro. Foram três cartões amarelos em sequência para Egídio (aos 32 minutos), Ariel Cabral (aos 35) e Edílson (aos 46). 

Ariel Cabral poderia até ter ido expulso aos 40, mas o árbitro Andre Luiz de Freitas Castro contemporizou em uma falta em Diego Tardelli que era para cartão. Não à toa, Adilson Batista sacou o jogador pouco depois.

No final do primeiro tempo, mais uma cena que exemplifica claramente o momento delicado do Cruzeiro. Sem motivo, alguns jogadores foram reclamar com o árbitro, em total desespero, sendo contidos por Adilson Batista, que teve de entrar no campo para evitar o pior.

O Cruzeiro ao menos era valente, lutava. Aos 13 minutos, um lance deu contornos ainda mais dramáticos ao momento cruzeirense Robinho perdeu gol incrível e ainda se lesionou na jogada. Ele ainda tentou voltar, mas não conseguiu. 

Naquela altura, Adilson já havia feito três mudanças. A equipe mineira iria jogar com dez.

Não demorou muito para o Grêmio abrir o placar. Se faltou sorte para Robinho sobrou para Ferreira, que havia entrado no lugar de Diego Tardelli. 

Aos 22 minutos, o garoto recebeu na área, chutou e contou com um desvio em Egídio para superar o goleiro Fábio.

Após o gol, o Cruzeiro se abriu ainda mais para buscar ao menos o empate, mas, com isso, deixou muito espaço para o Grêmio contra-atacar. E foi assim que Pepê fez fila, entrou na área e sofreu pênalti de Cacá aos 38 minutos. O próprio atacante bateu e marcou o segundo para fechar o placar.

                GRÊMIO 2 X 0 CRUZEIRO              

Grêmio: Paulo Victor; Galhardo (Patrick), David Braz, Kannemann e Cortez; Michel, Matheus Henrique, Pepê, Everton e Tardelli (Ferreira); Luciano (Isaque). Técnico: Renato Gaúcho

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Cacá, Léo e Egídio; Henrique, Éderson, Ariel Cabral (Robinho) e Orejuela (Ezequiel); David e Fred (Pedro Rocha). Técnico: Adilson Batista

Motivo: 37ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data: 5 de dezembro de 2019, quinta-feira, às 19h15
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Gols: Ferreira (21’/2º), Pepê (pênalti - 39’/2º)

Cartão Amarelo: Ariel Cabral, Egídio, Edílson (Cruzeiro)
Cartão Vermelho: Egídio (Cruzeiro)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva (GO) e Cristhian Passos Sorence (GO)
VAR: Wagner Reway (PB)