Bruno Vicintin diz que Itair Machado o ameaçou de morte e promete levar caso à polícia - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Bruno Vicintin diz que Itair Machado o ameaçou de morte e promete levar caso à polícia



A agitação nos bastidores do Cruzeiro ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira. Após se afastar do dia a dia do clube e um longo período sem falar com a imprensa, o ex-vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, convocou uma entrevista coletiva e fez uma grave acusação contra Itair Machado, que irá sucedê-lo na gestão de Wagner Pires de Sá.

De acordo com Vicintin, o futuro vice de futebol do Cruzeiro o ameaçou de morte em conversa com o atual vice-presidente do clube, José Francisco Lemos. “Desde que saí da vice-presidência de futebol do Cruzeiro, tenho tentado me afastar ao máximo do futebol. Porém, aconteceu uma série de fatos na última semana que me deixou muito chateado e chocado. Pensei em tornar esses fatos públicos, porém, fui aconselhado por algumas pessoas de dentro do Cruzeiro para não tornar. Mas as coisas estão chegando a um nível no Cruzeiro que eu decidi convocar essa coletiva”, disse Vicintin.

“Não lembro mais por qual motivo, o senhor José Francisco Lemos ligou para o Itair Machado, que atendeu e disse as seguintes palavras no telefone: ‘Doutor Lemos, eu odeio o Bruno Vicintin e queria que o senhor desse recado ao mesmo. Que caso ele não pare de falar de mim na internet, eu vou matar ele’. O Lemos repetiu o que ele tinha falado, e eu falei para o doutor Lemos: ‘Eu estou entendendo bem? Estou sendo ameaçado de morte?’. O Lemos disse que só estava repetindo o que havia sido falado. Estavam na mesa e podem confirmar isso: o doutor Gilvan de Pinho Tavares, presidente do clube, o Antônio Assunção, superintendente da base, o Gustavo Gatti, secretário do conselho, José Dalai, segundo vice do conselho, e Ronaldo Granata, segundo vice-presidente eleito da chapa”, completou.

Surpreso, Vicintin contou que não pensou duas vezes antes de ir à delegacia para registrar a ameaça de Itair. No entanto, ainda segundo o ex-dirigente celeste, ele foi convencido de que fazer boletim de ocorrência não era a melhor opção.

“Eu fiquei muito chateado na hora, como qualquer pessoa que é ameaçada fica. Minha primeira reação foi sair da sede e ir a uma delegacia fazer um boletim de ocorrência. Mas fui convencido pelas pessoas que estavam presentes de que isso seria muito ruim para a imagem do clube, que eu esfriasse a cabeça e voltasse a pensar no assunto”, afirmou.

Vicintin revelou ainda que o segundo vice-presidente da futura diretoria, Ronaldo Granata, também foi ameaçado por Itair Machado. “Viajei a trabalho, pensei muito. Dois ou três dias depois, eu recebi uma ligação do Ronaldo Granata, onde ele afirmava que o senhor Itair Machado tinha feito ameaças a ele, via um primo, dizendo que o Granata tinha uma bomba para soltar sobre o Itair, e que se ele soltasse essa bomba colocaria uma torcida organizada na sala da casa dele. Quando o Granata me contou, resolvi fazer o boletim de ocorrência e sugeri ao Granata a fazer o mesmo”, declarou.

Após a ameaça à Granata, Bruno Vicintin prometeu que irá fazer o boletim de ocorrência contra Itair Machado nesta quinta-feira.

Outro lado

Itair Machado se defendeu em nota enviada à imprensa. No texto, o dirigente chama a acusação de Bruno Vicintin de "leviana e irrespensável", afirmou que o ex-vice de futebol não tem provas e retrucou acusando-o de tentar desviar o foco, que é o pedido de investigação das contas da atual gestão do Cruzeiro, encabeçada por Gilvan de Pinho Tavares e que teve participação de Vicintin. Veja abaixo a íntegra da carta.

OUÇA A COLETIVA: