Em jogo quente, Cruzeiro vence Palmeiras pela Copa do Brasil - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Em jogo quente, Cruzeiro vence Palmeiras pela Copa do Brasil

( FOTO: VINICIUS SILVA / CRUZEIRO )

O Cruzeiro balançou a rede no início do jogo, segurou a pressão e largou na frente na semifinal da Copa do Brasil ao vencer o Palmeiras por 1 a 0 na noite desta quarta-feira, no Allianz Parque, em São Paulo. O gol foi marcado por Barcos, aos 4 minutos do primeiro tempo, mas também teve o goleiro Fábio como destaque, salvando a Raposa com pelo menos duas grandes defesas.

A emoção só terminou literalmente no apito final porque no último minuto os alviverdes chegaram a marcar, mas o tento foi invalidado pela arbitragem. Edilson foi expulso. As duas situações foram apenas algumas que renderam muitas reclamações ao juiz e seus auxiliares, que ouviram bastante em quase todo o duelo.

A vitória por 1 a 0 permite ao time celeste empatar na partida de volta que, mesmo assim se classifica para a final. O confronto será no dia 26 de setembro, quarta-feira, às 21h45, no Mineirão. Quem avançar vai pegar na decisão o vencedor de Corinthians e Flamengo, que empataram em 0 a 0 no Maracanã no primeiro de dois embates.

O próximo compromisso da Raposa é domingo (16), às 16h, contra o Atlético, pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Gigante da Pampulha, onde o time celeste deve colocar os reservas em campo. Isso porque na quarta que vem (19) vai enfrentar o Boca Juniors pelo duelo da ida das quartas de final da Copa Libertadores.

        O JOGO                                          

O Cruzeiro foi mais eficiente em um primeiro tempo em que o Palmeiras teve mais chances de marcar. A primeira delas aos 3 minutos, em chute de Borja que Fábio salvou. No minuto seguinte, o gol celeste. Thiago Neves deixou Barcos na cara do gol, e o centroavante tocou com categoria por cima do goleiro Weverton.

Os mandantes seguiram no ataque. Aos 10, Dudu chutou com perigo e, aos 13, Willian mandou na trave. A Raposa só voltou a incomodar aos 41, quando Thiago Neves colocou Arrascaeta de frente para o gol, mas Weverton abafou e fez boa defesa. O uruguaio teve de deixar o jogo aos 47 minutos, após levar uma pancada no joelho, para a entrada de Rafinha.

Quando a bola parava, os ânimos ficavam quentes em campo: o atacante Dudu levou amarelo por reclamação veemente, o técnico Mano Menezes também se indignou com a arbitragem, e o centroavante Barcos até se desentendeu com um maqueiro, que, retribuiu colocando o jogador no carrinho sem muita delicadeza.

No segundo tempo, não se acalmaram. Dudu seguiu a protestar contra o juiz. Jogada de importância técnica só ocorreu aos 18, em chute de Mayke que Fábio defendeu. Willian também tentou e obrigou o goleiro celeste fazer excelente catada.
O Cruzeiro segurava a pressão alviverde, que ainda ficou com um jogador a mais. Aos 36 minutos, Edilson levou cartão amarelo por tocar a mão na bola. Ao reclamar, recebeu o segundo e foi expulso.

Os paulistas insistiam e a Raposa se safava afastando bolas dentro da área, o que garantiu a vitória celeste. Fábio precisou salvar aos 48, após Egídio desviar contra o próprio gol. Aos 51, o Palmeiras chegou ao que seria o gol de empate, mas foi marcada uma falta no goleiro

          PALMEIRAS 0 X 1 CRUZEIRO               

Palmeiras: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Thiago Santos (Lucas Lima), Bruno Henrique, Moisés, Willian e Dudu; Borja. Técnico: Felipão

Cruzeiro: Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Bruno Silva), Thiago Neves e Arrascaeta (Rafinha); Barcos (Raniel). Técnico Mano Menezes

⚙ Gol: Barcos (51/1ºT)
⚙ Cartões amarelos: Thiago Santos e Dudu (Palmeiras) Fábio, Léo e Edilson (Cruzeiro)
⚙ Cartão vermelho: Edilson (Cruzeiro)

⚙ Motivo: jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil
⚙ Data e horário: 12 de setembro de 2018, quarta-feira, às 21h45
⚙ Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

⚙ Árbitro: Wagner Reway (Fifa-MT)
⚙ Auxiliares: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO)

⚙ Público: 31.960 pagantes
⚙ Renda: R$ 2.732.380,98