COM OITO TROCAS DE TÉCNICO DESDE 2013 DIRETORIA TRABALHA COM PENSAMENTO DE MANTER LEVIR - CLUB SPORTS | O SEU CANAL DE ESPORTES


 

Breaking

 ASSISTIR AGORA!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

COM OITO TROCAS DE TÉCNICO DESDE 2013 DIRETORIA TRABALHA COM PENSAMENTO DE MANTER LEVIR


A temporada 2019 começa no Atlético nesta quinta-feira, quando o elenco se reapresenta ao técnico Levir Culpi na Cidade do Galo. E a diretoria alvinegra inicia o novo ano com um desafio: encerrar a ciranda de treinadores no clube e manter Levir Culpi pelo menos até dezembro, o que não acontece no Galo desde 2013.

Nos últimos cinco anos, o Atlético não conseguiu ficar com um treinador de janeiro a dezembro, efetivando oito trocas de técnico no período. Desde a saída de Cuca, em dezembro de 2013 logo após o fim da participação do Galo no Mundial de Clubes da Fifa, a diretoria alvinegra não manteve um mesmo treinador ao longo de uma temporada inteira. O único que chegou perto foi justamente Levir, em 2015, mas ele foi demitido pelo então presidente Daniel Nepomuceno no fim de novembro após uma sequência de maus resultados no Campeonato Brasileiro. Diogo Giacomini assumiu a equipe interinamente nas três últimas partidas do ano.

Em 2014, o Atlético contratou Paulo Autuori para o lugar de Cuca. Mas o treinador ficou à frente da equipe somente até abril, quando foi demitido após derrota para o Atlético Nacional-COL, nas oitavas de final da Copa Libertadores. Levir Culpi assumiu o comando do time e quase completou o ciclo inteiro de janeiro a dezembro, mas saiu no dia 26 de novembro de 2015. Por ter sido interino, Diogo Giacomini não entrou no levantamento realizado pela reportagem.

Diego Aguirre começou como técnico em 2016, mas deixou o cargo em maio. Marcelo Oliveira substituiu o uruguaio, mas foi demitiu no fim do ano, justamente entre as duas finais da Copa do Brasil contra o Grêmio que acabou sendo vencida pelos gaúchos. Em 2017, o clube começou com Roger Machado, contou com Rogério Micale por um breve período e fechou a temporada com Oswaldo de Oliveira, que iniciou 2018, mas caiu em fevereiro após o futebol pouco convincente apresentado pelo time e de um desentendimento com o jornalista Léo Gomide, da rádio Inconfidência, durante uma entrevista coletiva.

Auxiliar técnico de Oswaldo, Thiago Larghi assumiu como interino e só foi efetivado em junho. Mas devido à queda de desempenho do time no Campeonato Brasileiro, a diretoria não pensou duas vezes e o demitiu em outubro. Assim, Levir Culpi voltou ao Atlético após quase três anos e assinou contrato até dezembro desta temporada.

O lateral-esquerdo Fábio Santos acredita que a continuidade no trabalho de Levir pode ser um fator para o Atlético ter uma boa temporada em 2019.

“A gente espera que ele possa começar o trabalho e terminar, porque é desta maneira que a gente acredita que as coisas possam acontecer. Óbvio que cada um tem sua responsabilidade, nós jogadores temos que fazer o nosso melhor para que o treinador permaneça até o final. Acredito que a continuidade do treinador é um ótimo começo para que as coisas possam dar certo durante o ano”, declarou.

Confira os últimos técnicos que estiveram à frente do Atlético:

2013 - Cuca
2014 - Paulo Autuori e Levir Culpi
2015 - Levir Culpi e Diogo Giacomini (interino nas três últimas rodadas do Brasileiro)
2016 - Diego Aguirre e Marcelo Oliveira
2017 - Roger Machado, Rogério Micale e Oswaldo de Oliveira
2018 - Oswaldo de Oliveira, Thiago Larghi e Levir Culpi
2019 - Levir Culpi